Mesmo com decisão do STF, a vacinação nas escolas do município não são afetadas

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a ordem dos grupos prioritários, definida no Plano Nacional de Imunizações, não pode ser invertida. Na prática, a decisão, proferida nesta quarta-feira, 13, não autoriza que os profissionais da Educação passem à frente das demais categorias, como presidiários e moradores em situação de rua, por exemplo.

Aqui no município, entretanto, a aplicação das doses nos profissionais da Educação não será afetada, de acordo com o prefeito Luciano Orsi. “Campo Bom não foi afetada por estas decisões judiciais porque, através do trabalho de todos a equipe, seguimos rigorosamente o andamento do PNI”, afirma Orsi em live realizada pela Prefeitura. “Mas e por que Campo Bom conseguiu e os outros municípios não? Bom, nós nos organizamos, na medida em que tínhamos um volume X de vacinas, a gente organizou esse público alvo do PNI com maior agilidade possível”, finaliza.

Sair da versão mobile