Covid-19: um ano do vírus em Campo Bom

Um ano atrás o país entrava em algo que ainda era muito desconhecido. Algo que já havia registros históricos de outras épocas mas que, apesar de algumas tentativas recentes – H1N1, MERS, Ebola – nunca teve êxito.

Uma pandemia mundial começava a invadir a realidade de todos. Lojas precisaram ser fechadas, escolas precisaram suspender suas aulas, trabalhadores precisaram entrar em home office. O mundo precisou se reinventar para algo que, muitos, consideravam uma simples gripe e julgavam ser algo passageiro que acabaria em alguns meses. Hoje, as praias do Nordeste, Santa Catarina e Rio Grande do Sul estão fechadas, o Estado se vê imerso na bandeira preta, com as lojas novamente fechadas e as escolas suspendendo aulas, que há poucos dias tinham voltado.

A desinformação e a falta de cuidados perante esta ameaça fez com que o vírus SARS-CoV-2 se alastrasse e se tornasse mais poderoso. O simples ato de utilizar a máscara, passar álcool gel nas mãos, manter um distanciamento entre as pessoas e não aglomerar poderia ter mudado os números mundiais atuais de casos confirmados – 115.128.349 – e poderia ter poupado tantos profissionais e pessoas excepcionais de terem deixado suas famílias para trás.

Dia 10 de março de 2021 marca o “aniversário de um ano” do primeiro caso de Covid-19 no município de Campo Bom. Com o resgate de dados obtidos pelo AG, de março de 2020, fizemos um comparativo com os dados atuais.

Sair da versão mobile