Entrar

E se o Arroio Schmidt fosse revitalizado...?

Destaque Situação atual está longe da que era antigamente, quando moradores utilizavam o local para o seu lazer Angélica Spengler/AG Situação atual está longe da que era antigamente, quando moradores utilizavam o local para o seu lazer

Um sonho. Muitas conversas. Um objetivo. A ideia audaciosa de tornar o Arroio Schmidt novamente uma fonte de vida, com peixes, plantas e água límpida está sendo colocada no papel para posteriormente ser transformada em planos de ações.

A iniciativa partiu de membros do Rotaract de Campo Bom, no mês de outubro do ano passado. “Ouvi falar que antigamente o Arroio Schmidt era limpo e que nossos antepassados inclusive se banhavam no local. Levantei o assunto de limpeza e revitalização do local em uma de nossas reuniões e a ideia foi muito bem aceita”, conta João Scholz, vice-presidente do Rotaract.

PESQUISA APONTA IMPORTÂNCIA DO ARROIO PARA A COMUNIDADE

O primeiro passo dos integrantes do Rotaract foi buscar informações e levantar dados do Arroio Schmidt. “Desde então estamos buscando nos apropriarmos de todas as informações históricas e curiosidades do arroio, pois para buscar a revitalização é necessário conhecer a história desta importante artéria da cidade”, destacou Gabriela Lamb, secretária do Rotaract.

Uma pesquisa online foi realizada com a população para saber dos campo-bonenses qual a importância que o Arroio Schmidt tem para a cidade. “O resultado foi positivo, onde 97% dos entrevistados opinaram que o arroio é importante para a nossa comunidade e isso nos motivou, ainda mais, a dar andamento ao projeto”, ressaltou Scholz. Segundo levantamento feito pelo grupo, o Arroio passa por 70% da cidade.

JORNAL A GAZETA SE SOMA A CAMPANHA

Nesta semana, João e Gabriela estiveram na redação do AG para divulgar o início dos trabalhos e as primeiras ações do projeto. Eles foram recebidos pelos diretores Mauri e Renan Spengler.

“Historicamente o AG sempre se propôs a liderar e se juntar a campanhas que, de alguma forma, buscassem o bem coletivo da comunidade. E essa audaciosa intenção de limpar e revitalizar o Arroio Schmidt é fantástica e merece todo o nosso empenho. Iremos acompanhar de perto e divulgaremos toda a evolução do projeto, dando suporte às ações deste diferenciado grupo de jovens”, ressaltou Mauri Spengler.

PROJETO SE SOMARÁ A AÇÕES DA SEMA

Após colher informações e percorrer os primeiros passos do projeto, Gabriela Lamb e Aline Oliveira Schaidhauer, Diretora de Projetos do Rotaract se reuniram com João Flávio da Rosa, o Secretário Municipal do Meio Ambiente (SEMA) para expor as intenções do grupo. O secretário ficou encantado com a iniciativa, que chega para fortalecer futuros projetos que a administração municipal já possui de revitalização do Parcão e do Arroio Schmidt. A SEMA está desenvolvendo um projeto que contempla o diagnóstico, recuperação e monitoramento deste importante patrimônio da cidade.

O projeto contempla o diagnóstico do meio físico e biótico, que avalia as condições das margens, pontos de erosão, bancos de areia, presença ou ausência de mata ciliar e características da vegetação.

Também estão sendo avaliadas questões de drenagem urbana, situação das galerias e as possíveis ações para amenização das cheias, além do mapeamento dos principais pontos de lançamento de esgoto doméstico e industrial.

As ações práticas contemplam o manejo biotécnico do curso hídrico, onde serão empregadas técnicas de bioengenharia para contenção das erosões e manejo da calha do arroio. Outras técnicas que empregam serviços ecológicos também devem ser utilizadas para amortização da carga de esgoto gerada pela cidade e como medidas de contenção de inundações.

Juntamente com as ações de diagnóstico e recuperação, será implantado um programa de monitoramento da poluição, no qual a SEMA analisará a qualidade da água do arroio em diferentes pontos da cidade. Este monitoramento deve garantir maior controle sobre a poluição e a elaboração de estratégias para resolução deste problema.

Como ações práticas da primeira etapa do projeto, estão sendo realizados plantios de mudas nativas em locais degradados ao longo do arroio. Estas ações contam com apoio de entidades, como associações de moradores, comunidade escolar e empresas como a Unimed, que compensa sua pegada de carbono neste tipo de ação. A estratégia de envolver a comunidade no projeto é fundamental para despertar o sentimento de responsabilidade e cuidado da comunidade com o arroio.

As próximas ações práticas terão foco no desassoreamento e estabilização dos processos erosivos mais graves, que ocorrem no trecho que vai da pista de atletismo até o ginásio municipal, e no plantio de mudas da mata ciliar em uma parceria com o Rotaract, no dia da árvore. Na sequência, o projeto deve contemplar os demais arroios da cidade.

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.