Entrar

Na Argentina: Campo-bonenses relatam clima antes da final

Renato e Jorge Arquivo pessoal Renato e Jorge

Foram cerca de 20 horas de viagem, desde as 22h de segunda-feira, 27, até às 18h de ontem, 28. Esse foi o tempo que durou a viajem de um grupo de gremistas que resolveu ir de ônibus para a Argentina e levar ao pé da letra do hino do clube “Com o Grêmio, onde o Grêmio, estiver” e acompanhar a equipe na grande final da Taça Libertadores da América, que acontece nesta quarta-feira, 29, à partir das 21h45min. O adversário é o Lanús.

Os campo-bonenses Jorge Lunkes e Renato Doering Filho estão entre os cerca de 5 mil gremistas que literalmente estão invadindo Buenos Aires, capital argentina. Lunkes conversou, nas primeiras horas desta quarta-feira com a reportagem do AG e contou como está o clima antes da grande decisão. “Na chegada à Argentina, a Aduana fez um procedimento mais detalhado em nosso ônibus por se tratar de um veículo chegando para o jogo. Ficamos 2 horas lá. Foi uma viagem cansativa, porém extremamente tranquila”, relata.

A chegada dos torcedores culminou no mesmo momento em que a equipe chegava ao hotel. Lunkes, ao avistar o amigo Marcelo Grohe, o chamou e lhe deu um abraço de boa sorte. “Ele ficou surpreso quando me viu aqui”, disse o campo-bonense.

Lanús fica distante 17 quilômetros da capital Buenos Aires. “Aqui na capital, onde estamos hospedados, só se percebe que estamos às vésperas de uma final de Libertadores por conta dos gremistas, que literalmente invadiram a cidade. Há na cidade mais pessoas torcendo contra o Lanús do que a favor. Ontem saímos para jantar e não vimos nenhuma camisa do Lanús nas ruas”, relata.

Hoje o grupo de gremistas programou para conhecer a cidade. “Almoçaremos e iremos direto para o ônibus que nos levarão, escoltados, para Lanús”, explica. Sobre o palpite par ao jogo, Jorge Lunkes não titubeia e afirma: “Será 1 a 1 e o tri é nosso!”

Última modificação emQuarta, 29 Novembro 2017 08:47
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.