Entrar

Desafiando limites!

Bom dia semeadores de boas novas. Curtindo o friozinho gaúcho, espero que sim, afinal, temos muita sorte e benevolência do Pai Maior ao nos dar o deleite das quatro estações do ano. Vamos degustar os prazeres de cada uma!

Seguindo na mesma linha de entendimento de que nada é bom ou ruim de forma definitiva (depende apenas de nós), vamos debater sobre os limites impostos a nós ou por nós mesmos.

Não sei qual é a razão, mas desde que nascemos somos postos diante de limites, inicialmente são paternos, posteriormente sociais, culturais, educacionais, empresariais, financeiros... A questão é que ninguém nos explica como diferenciar tais limites, tão pouco o qual a real razão da existência deles.

Em minha opinião a grande maioria destes limites deve ao menos ser questionada, não pela sociedade, mas sim pelo indivíduo. Estou cansado de ver a generalização da mediocridade forçada pelos limites...

Legítimas balelas são ressoadas como cânticos.

“Todos os homens traem.”
“Dinheiro não traz felicidade.”
“Faculdade só para ricos.”
“Todo político é corrupto.”
“As pessoas de sucesso tiveram sorte na vida.”

Quem prova isso cara pálida? Onde está a verdade, qual o motivo de tentarem nos impor limites?

Digo a vocês amigos leitores, a vida está ai para ser questionada. Não aceite quem lhe descrevam sem condições intelectuais ou que lhe falte capacidade emocional. Brigue pelos seus ideais, modifique a realidade ao seu redor, reinvente-se!

Ninguém, a não ser você mesmo, pode dizer onde conseguirá chegar. Autoconfiança e Sucesso... impossível separar este casal. Se quer ser respeitado pelos outros, comece por se respeitar, não tenha medo de dizer o que pensa, antes ser um louco que um alienado mental!

Cafezinho:
“No seu discurso Roosevelt mudou de marcha. Falou com energia, esclarecendo que pretendia conduzir o país por uma direção totalmente nova, abandonando a timidez dos seus antecessores. A partir daí seus discursos e suas decisões públicas – indicações para ministérios, leis audaciosas – adquiriram um ritmo incrivelmente velos. O período que se seguiu a posse ficou conhecido como os Cem Dias, e o sucesso na mudança de estado de espírito do país se originou da esperteza e do seu uso do contraste dramático de Roosevelt.” (Greene, Robert. The 48 lawsofpower)

O sol vai estar no mesmo lugar amanhã cedo, alias, ele vai continuar lá!

Mais nesta categoria: « O velho tacho Saiba comemorar »
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.